lfw

LFW: Day 3 (parte 1)

Oiii amores!!

Confiram mais um dia de desfile do Lisboa Fashion Week.

Desfile 1 – Andrew Coimbra

A Coleção primavera/verão explora o espírito descontraído: leve, solto e esfuziante, mas com uma espontaneidade usada. Inspirada nos artistas contemporâneos (Jeans-François Lausa, Keith Coventry e John Zabawa), Andrew utilizou uma mistura de texturas e paletas de cores elegantes com base nos clássicos (preto, caqui e cinzento), acrescentando com o vermelho, amarelo e verde lima.

A silhueta resulta de um equilíbrio entre o streetwear casual e solto e um estilo urbano mais clássico e trabalhado, valendo-se de tecidos práticos com um toque de glamour.

Para o clima imprevisível da primavera, capas de nylon à prova de água e lã de Melton. Para trazer leveza, uma combinação de mistura de linho, crepe da china e algodão.

Desfile 2: Olga Noronha

“HIPNOPOMPIA”

Um desfile conceito, rico em histórias. Na Hipnopompia (nome de sua coleção) foi utilizado técnicas e estética do renascimento Italiano e Asiático, surgindo esculturas rígidas e naturalísticas que envolvem o corpo com um dinamismo do movimento.

Desfile 3: Filipe Faísca 

INOCÊNCIA

A coleção de Filipe Faísca revisita a história contada através do tradicional Bordado da Madeira integrando-o no guarda-roupa da mulher moderna.

Filipe utilizou como conceito:

“ABELHA: Símbolo de trabalho árduo. De vontade. D’alma. Como se de um bordado se tratasse.

BORBOLETA: Personificação máxima da beleza nipónica – a gueixa – a mulher que voa ao sabor da elegância.

LIBELINHA: Ponte entre tudo o que fomos e quase tudo aquilo que somos.

FLOR: Tão pura. Tão frágil. Tão mulher. Oh! A mulher… Sempre a mulher!”

Confiram:

Beiiijos ♥

Compartilhe

Look do dia: Terninho – LFW (day 3)

Oii amores!

Hoje o último dia foi super corrido. Esse foi o segundo look do dia pra prestigiar os desfiles do LFW.

O terninho junto ao chapéu deixou o look chic e descontraído, do jeito que eu gosto. O vinil no sapato está super em alta e estou bem apaixonada por essa tendência, ou viciada nela (risos). Estou tipo, usando SEMPRE! haha

As joias da Grega deixaram ainda mais linda essa produção. Confiram:

H

H5

H3

H2

Terno: Rose Palhares | Chapéu: Lisboa | Óculos: Etnia Barcelona | Sapato: Zara | Bolsa: Hermes | Joias: Grega Joias

PH: Matheus Koelho

Beiiiijos ♥

 

 

Compartilhe

LFW: Day 2

Hello amores!!!
Confiram o resumo do segundo dia do Lisboa Fashion Week:
Desfile 1 – Nuno Gama
O desfile aconteceu no Museu de Arte Antiga. Modelos posicionados por todo o Museu, onde podiamos apreciar as obras de artes e a coleção do Nuno. Recheado de surpresas!

O Nuno falou um pouco da sua coleção Primavera/Verão: “O estilo joga-se a partir da sobreposição de multi referências provenientes das recordações de Viagens, Conceitos, Formas, Acabamentos ou Materiais por sua vez, cada vez mais nobres, mais inteligentes, mas também na eterna beleza do feito à mão. Dividido entre um regresso ao vestuário formal e uma atitude mais cool para com o self comfort, recriando assim novos looks, geograficamente ilimitados por seres enriquecidos de intermináveis experiências partilhadas neste novo tempo do Mundo.

Com esta alteração climática assistimos ao regresso absoluto do calção à cidade, às nossas vidas, em todas as peças e atitudes.

Amanhecemos com uma silenciosa alvorada de bicolores frescos, de Cinzas, Beges, Kakis e Azuis, que com a chegada do calor se enchem de força e vigor em contraste com o Turquesa, o Petróleo, e o Ameixa, realçados pelo fresco do Amarelo Limão. Tudo isto sem perdermos de vista gráficos objetivos de Pretos & Branco evidenciados pela eterna beleza de Vermelho Crisântemo.

Confiram:

Desfile 2 – Alexandra Moura

um desfile onde o Preto e o Branco predominou

HEIRLOOM

A coleção Heirloom de Alexandra Moura para a primavera/verão 2019 reforça a história da designer na sua infância.

“Para o desenvolvimento dos padrões, as lembranças de quadros florais a remeter ao Impressionismo que povoavam as paredes da sala. Também serviram de fortes alicerces para o desenvolvimento destes grafismos e da própria coleção, a diversidade de pratos florais pintados à mão, onde uns mais elegantes se misturam com outros mais kitsch, as jarras que acolhiam orgulhosamente as flores em tecido e plástico com cores vibrantes, a mistura das carpetes com os brocados florais dos sofás, a colcha de cetim da cama que contrasta com os folhos e os laços dos cortinados fazendo do quarto uma divisão santa e íntima.”

Os materiais presentes são o tule delicado com bordado apelidado de “Resplendor”, jacquard floral, denim e algodão estabelecendo assim uma ponte entre o clássico e o contemporâneo.

O uso na coleção do tweed em tons retro, e da viscose floral num preto total, revela uma conexão intimista entre a designer e os avós que lhe trazem como recordação as peças nestes materiais.

“Heirloom” é isto tudo, a herança e as sementes que todos trazemos dentro de nós.

Desfile 3 – Patrick de Pádua

She” uma coleção cheia de significados, começando pela paleta de cores que trouxe o preto (elegância), o branco (pureza), vermelho (atracão), amarelo (energia), roxo (ambição), laranja (alegria) e o azul (confiança). Mas sua paleta de cores centra-se nos clássicos da marca que é o preto e o branco, e as demais cores reforçam o conceito.

Silhuetas estrategicamente desconstruídas entre o justo e o oversized, sobreposições de materiais, num assumido o ADN streetwear / sportswear.

O material utilizado nessa coleção foi o algodão, polyester, lã, linho e impermeáveis.

Beiiijos ♥

 

Compartilhe