fashion week

TBT | SEMANA DE MODA MILÃO FASHION WEEK – p.1

Olá meus amores, como vocês estão?

Estou amando esses TBTs da semana de moda, porque me dar o prazer de reviver todas as belezas que vimos nelas, e hoje vamos falar sobre a participação da Moschino e Valentino na Milão Fashion Week, que tiveram coleções incríveis e foram super distintos na apresentação das coleções.

MOSCHINO

Antes de falar sobre as peças vamos conversar sobre como elas foram apresentadas. Seguindo a mesma referência usa no desfile da Dior Haute Couture inspirado no Théâtre de la Mode, que apresentava as coleções em modelos bonecas para viajar até seus clientes em tempos de guerra.
A Moschino pegou a mesma ideia e adaptou a estilo da marca, produziu um fashion show tamanho boneca, com direito a plateia, com direito a ninguém mais ninguém menos que Anna Wintour e o editor-chefe da Vogue britânica, Edward Enninful.

Os looks feitos para as modelos marionetes vieram cheios de dramas do jeito que a gente ama, uma paleta de cores bem marcada composta por dourado, bege, azul bebê, rosa suave, verde e preto. Cheia de laços, caldas, vestidos rodados de tule, saias leques, plumas e muitos espartilhos estilo vitorianos, com todas as costuras de modelagem e de bolsos feitas por fora do tecido e bem marcantes, para fazerem a alusão as costuras do mundo que estão se desfazendo com essa realidade atual de distanciamento. Super profundo, e real.

Entre os 40 looks apresentados pela grife, os vestidos são o destaque. E além das marionetes sósias de grandes nomes da moda na plateia, é claro que a marionete do diretor criativo Jeremy Scott o ia entrar no final para aplaudir esse trabalho incrível, inclusive usando uma coroa e camiseta Moschino com os dizeres ” Eu não falo italiano, mas eu falo MOSCHINO”.

VALENTINO

Em total oposto da Moschino, a Valentino trouxe uma coleção sem drama, e carregado de street style começando pela locação do desfile.
O fashion show aconteceu um galpão industrial, te a ambietação foi responsabilidade do artista Satoshi Kawamoto da Green Fingers, que decorou o lugar com 1200 flores, com espécies originarias de oito países.
E esse oposto do concreto com as flores ilustram a visão da marca de que existe beleza em todo lugar, que acompanham por toda a coleção.
O cantor Labirinth ficou responsável pela música, o seu som R&B deixou apaixonada a plateia que estavam respeitando devidamente o distanciamento e o uso das máscaras.

Pierpaolo Piccioli, o diretor da marca investiu no equilíbrio dos oposto com uma paleta que vai dos tons mais neutros aos mais vibrantes, e os extremos de peças muito curtas ou muito longas.
A peças vieram com a cara tradicional da casa italiana, o estilo street cheio de tecidos tecnológicos, modernos e feitos a mão, como o crochê e rendas de ráfia que é um dos destaques da coleção.

Além de suas peças com designs simples mas glamorosos, a Valentino fez uma parceria com a Levi’s que levou à passarela o seu Boot Cut Jeans com detalhes que bordados que combinam perfeitamente com a coleção.
O desfile estava rico em em detalhes, e ficou por conta das tachas, florais, crochês, babados, que ilustraram camisas, vestidos e acessórios.

De mini looks em bonecas a peças tamanho real em modelos, as duas grifes deram um show!

O que vocês acharam mais legal nas coleções, conta pra mim nos comentários.

Beiiijos

Compartilhe

Portugal Fashion: Sustentabilidade da moda – day 1


O fashion alert para uma moda e um planeta mais sustentáveis marca o 44º. Portugal Fashion outono/inverno 2019-20.

O 1.º dia do 44.º Portugal Fashion é quase em exclusivo dedicado aos desfiles de jovens designers do projeto Bloom.  Maaas, também grandes nomes da moda se apresentaram hoje.

O primeiro desfile foi o da Carolina Sobral. Faz parte do projeto Bloom, de jovens designers que buscam entrar no mundo da moda com seus desfiles conceitos. Deconstruction é o nome da coleção inspirada no trabalho do fotógrafo alemão Ralf Brueck. Tabela de cores minimalista, tons terrosos, branco, preto e azul. Roupas estruturadas e conjuntos. Confiram:

Júlio Torcato, com sua coleção File nº. 001 Wake up preparou uma performance de som e imagem, em que alerta o risco de extinção de animais por ação humana, tendo como convidada especial, Raquel Prates e o ex-bloomer Hugo Costa.
Sua paleta de cores é o verde musgo, preto, azul elétrico, bordeaux e cinza.

Material como ecopele, poliéster reciclado, algodão, lãs e malhas. Confiram:

Hugo Costa, com coleções inspiradas pela cultura de rua, o minimalismo, a arquitetura e a filosofia, a marca Hugo Costa cria coleções de época para mulheres e homens urbanos e progressivos.

MAYBE WE’LL BE TOGETHER AGAIN, sua nova coleção no Portugal Fashion. Frase escrita no que resta do Muro de Berlim e que serve para ilustrar as “liberdades limitadas, muros erigidos e atitudes extremadas” que inspiram as novas propostas do criador. As silhuetas desconstruídas a partir de clássicos dos anos 70 e 80, o denim e outros tecidos (alguns técnicos) de aspeto austero e as cores sombrias (preto, cinza e verde seco mas também bege, bordeaux e rosa) caracterizam a mais recente coleção de Hugo Costa e refletem um certo desencanto com o mundo atual. 

Beiiijos

Compartilhe

Portugal Fashion: Look day 1

Oi amores. Hoje começa o Portugal Fashion Week.

Para o primeiro dia, escolhi um vestido super romântico da nova coleção da Erdem. Azul com transparência e flores bordadas por todo vestido. Estou super apaixonada por esse look. Para compor usei a clutch da Dior, super charmosa em cobre com shoes Roberto Cavalli.

Vestido/Erdem Clutch/Dior Sandalhas/Roberto Cavalli

Beiiijos

https://www.lojadasmeias.pt

Compartilhe