FESTIVAIS NA PÓS PANDEMIA?

Oiii amores!!

Esse verão foi bem diferente do que estamos acostumados, atividades em grupo limitada, turismo cheio de exceções, e sem os nossos adoráveis festivais de música.

Enquanto não encontrarem a vacina para o Covid 19, estaremos em constante alerta e sujeitos a manter distanciamento social, e isso prejudica diretamente o mercado cultural, que sobrevive das aglomerações que tanto amamos.

E isso nos leva a questionar: Como serão os festivais na pós pandemia?
Assim como já falamos algumas vezes sobre as mudanças das semanas de moda, e os desfiles das grifes que estão sendo cada vez mais digitais, me questiono se essa também será o caminho que a música ao vivo irá tomar.

Muito se há conversado sobre isso, e aos poucos essas atividades estão voltando pelo mundo, e de formas muito criativas! Já conhecemos as lives nas redes sociais, né? Elas foram um fenômeno no mundo inteiro, e a nossa salvação na temporada mais critica da quarentena.

Atualmente com as flexibilizações do distanciamento social, as atividades culturais estão voltando com ressalvas, e em modelos totalmente inesperados, como os shows e cinemas Drive-in, que você compra as entradas por carro, e assisti tudo de dentro dele. No caso de shows nesse formato, além do carro em frente ao palco, existe toda uma estrutura tecnológica que complementa a experiencia como a utilização de sintonia em rádios fm para melhorar o som dentro do carro, e o uso do zoom para interação com os artistas.

Outra alternativa que está sendo bastante utilizada na Europa são os shows com “áreas de observação”, que são pequenas plataformas disponíveis para um pequeno grupo de pessoa (de preferencia que vivem juntos) e cercadas com barra de proteção como uma pequena varanda elevada, feita para manter os distanciamento social do público.

E o digital que estava presente e gratuito lá no começo da crise do covid 19, agora toma uma curva econômica, artistas agora investem em shows digital como as lives, em que eles vendem tickets e interações por plataformas como o zoom.

E durante o auge da quarentena houve um experimento musical que deixou grandes empresas do ramo super curiosas e com alta intenção de investir. E foi o show do Travis Scott, um rapper americano que fez um show ao vivo no Fortnit um jogo de batalha online extremamente popular no mundo inteiro. O artista fez 3 shows em três lugares diferentes do mapa, com direito ao seu personagem feitos a sua imagem e com replica perfeita do seu show real.
Essa apresentação criou um borborinho, e muita agitação e expectativas para o mercado pós pandemia.

O que você acha que vai acontecer no pós pandemia? O que você acha que esse distanciamento físico vai trazer para a música ao vivo?

Beeeeeijos

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *