Moda

TBT | SEMANA DE MODA MILÃO FASHION WEEK – p.1

Olá meus amores, como vocês estão?

Estou amando esses TBTs da semana de moda, porque me dar o prazer de reviver todas as belezas que vimos nelas, e hoje vamos falar sobre a participação da Moschino e Valentino na Milão Fashion Week, que tiveram coleções incríveis e foram super distintos na apresentação das coleções.

MOSCHINO

Antes de falar sobre as peças vamos conversar sobre como elas foram apresentadas. Seguindo a mesma referência usa no desfile da Dior Haute Couture inspirado no Théâtre de la Mode, que apresentava as coleções em modelos bonecas para viajar até seus clientes em tempos de guerra.
A Moschino pegou a mesma ideia e adaptou a estilo da marca, produziu um fashion show tamanho boneca, com direito a plateia, com direito a ninguém mais ninguém menos que Anna Wintour e o editor-chefe da Vogue britânica, Edward Enninful.

Os looks feitos para as modelos marionetes vieram cheios de dramas do jeito que a gente ama, uma paleta de cores bem marcada composta por dourado, bege, azul bebê, rosa suave, verde e preto. Cheia de laços, caldas, vestidos rodados de tule, saias leques, plumas e muitos espartilhos estilo vitorianos, com todas as costuras de modelagem e de bolsos feitas por fora do tecido e bem marcantes, para fazerem a alusão as costuras do mundo que estão se desfazendo com essa realidade atual de distanciamento. Super profundo, e real.

Entre os 40 looks apresentados pela grife, os vestidos são o destaque. E além das marionetes sósias de grandes nomes da moda na plateia, é claro que a marionete do diretor criativo Jeremy Scott o ia entrar no final para aplaudir esse trabalho incrível, inclusive usando uma coroa e camiseta Moschino com os dizeres ” Eu não falo italiano, mas eu falo MOSCHINO”.

VALENTINO

Em total oposto da Moschino, a Valentino trouxe uma coleção sem drama, e carregado de street style começando pela locação do desfile.
O fashion show aconteceu um galpão industrial, te a ambietação foi responsabilidade do artista Satoshi Kawamoto da Green Fingers, que decorou o lugar com 1200 flores, com espécies originarias de oito países.
E esse oposto do concreto com as flores ilustram a visão da marca de que existe beleza em todo lugar, que acompanham por toda a coleção.
O cantor Labirinth ficou responsável pela música, o seu som R&B deixou apaixonada a plateia que estavam respeitando devidamente o distanciamento e o uso das máscaras.

Pierpaolo Piccioli, o diretor da marca investiu no equilíbrio dos oposto com uma paleta que vai dos tons mais neutros aos mais vibrantes, e os extremos de peças muito curtas ou muito longas.
A peças vieram com a cara tradicional da casa italiana, o estilo street cheio de tecidos tecnológicos, modernos e feitos a mão, como o crochê e rendas de ráfia que é um dos destaques da coleção.

Além de suas peças com designs simples mas glamorosos, a Valentino fez uma parceria com a Levi’s que levou à passarela o seu Boot Cut Jeans com detalhes que bordados que combinam perfeitamente com a coleção.
O desfile estava rico em em detalhes, e ficou por conta das tachas, florais, crochês, babados, que ilustraram camisas, vestidos e acessórios.

De mini looks em bonecas a peças tamanho real em modelos, as duas grifes deram um show!

O que vocês acharam mais legal nas coleções, conta pra mim nos comentários.

Beiiijos

Compartilhe

TBT | LOUIS VUITTON PFW

Olá meus amores, como vocês estão?

Vamos começar os TBTs das semanas de moda pra prolongar esse clima de novidades que a gente tanto ama! E vou começar pela Louis Vuitton que ainda esta fresquinha na nossa memória.

No último dia do Paris Fashion Week a grife francesa desfilou uma coleção incrível, e se juntou para o pequeno time que tenta derrubar barreiras e acreditam na moda sem gênero.

A maison apresentou uma coleção inteira baseada na liberdade da forma, repleta de roupas largas, maxi casacos, calças, shorts e paletós cropped com cortes retos que casam perfeitamente com as formas femininas e masculinas.

Nicolas Ghesquière, o diretor criativo da Louis Vuitton, desenvolveu as peças dentro de uma paleta com cores neutras bem dominante, com pequenas exceções de estampas com detalhes coloridos e looks repletos de brilho e lantejoulas. As listras estiveram presentes em grande parte da coleção, traçando seu caminho em todas as direções e larguras.

Além das listras, o destaque da coleção sem dúvidas foram os cintos que foram usados para dar forma, como acessórios de casacos, e até diretamente na pele como acessórios do corpo, foram usados de forma inteligente para aumentar as possibilidades infinitas que a Louis Vuitton nos proporcionou nessa temporada.

E ai, qual foi sua peça favorita?

Beeeijoos

Compartilhe

PACO RABANNE, GIAMBATTISTA VALLI, GIVENCHY | PARIS FASHION WEEK 2020

Olá meus amores!! Tudo bem?

Essa temporada de moda esta mostrou que todo dia é dia de se reinventar e se inspirar! Hoje vamos falar de 3 marcas que revolucionaram, se reinventaram e inspiraram.

Paco Rabanne

A coleção primavera verão da Paco Rabanne olhou para dentro e se inspirou em si mesmo, uma ideia incrível para marca com tanta poder e história como ela né?!

Julien Dossena, o diretor criativo da grife apostou em silhuetas desenhadas e peças que fizeram parte do arquivo da marca e as modernizaram com uma técnica de sombreado chamada trompe l’oeil, que consiste em uma espécie de pintura que cria uma ilusão de ótica capaz de aumentar a sensação dimensional dos detalhes das roupas.

Paco Rabanne – Paris Fashion Week 2020

O dourado e prata tradicional da marca vieram forte nos acessórios e roupa, assim como o mix de tecidos, estampas e materiais que dão a cara atual da grife.

Usando dos termos com revolução e renascimento, apresentaram peças cheias de metais, lantejoulas, renda, e matérias reflexivo aplicados em casacos sem manga, vestidos, coletes e jaquetas longas.

Paco Rabanne – Paris Fashion Week 2020

Givenchy

Sofrendo uma mudança de direção de arte a poucos meses atrás, a Givenchy sob nova direção entregou incríveis looks assinados por Matthew Williams que mostrou o porquê dele ser a nova escolha da grife.

Em sua primeira coleção, apresentou 41 combinações compostas por modelagem feminina e masculina, em que o designer apostou em alcançar a neutralidade de gênero.

Givanchy – Paris Fashion Week 2020

Uma coleção super contemporâneo, que trouxe em sua paleta de cores o preto, branco, bege e vermelho, além dos diferentes tons de roxo que foram muito bem usados em acessórios e detalhes.

A peças carregavam um estilo clean e estampas só eram vistas em lenços ou num estilo que lembra mármore aplicados em algumas calças.
Diferentes estilos foram usados, texturas, amarrações e transparência apareceram em vestidos, e jaquetas assimétricas, calças de cintura alta, sem contar o couro de crocodilo que elevou o nível das coleção.

Givanchy – Paris Fashion Week 2020
Givanchy – Paris Fashion Week 2020

Giambattista Valli

A marca que leva a o nome do seu designer, apresentou uma coleção que está encantadora, elegante, confortável, e minimalista.

Inspirado pelo seus momentos de quarentena e pelo deslumbre que são as paisagens italianas, Giambattista produziu esta coleção fazendo referência a arquitetura da Itália do século 18, o que nos garantiu muitas roupas belas e românticas.

Uma primavera florida e discreta, e um verão quente e brilhante, foi assim que eu vi essa coleção que está repleta de peças que falam alta a sua estação.

Giambattista Valli – Paris Fashion Week 2020

Com a ideia de que devido ao afastamento social as plateias e os palcos agora são menores, sua coleção esta cheia de estilo e roupas confortáveis que se adaptam a todos os espaços.

Ricas em transparência, brilho, e tonalidades neutras, encontramos casacos com muitos bolsos, vestidos leves e cheios de movimentos, camisas transparentes, detalhes em renda, vestidos com mangas ombro a ombro, e shorts com lantejoulas.

Giambattista Valli – Paris Fashion Week 2020
Giambattista Valli – Paris Fashion Week 2020

Ai, é uma pena essa temporada de moda ter acabado. Mas teremos muito conteúdo pra falarmos sobre, ok?

Beeeeijoos!!

Compartilhe